quinta-feira, 29 de novembro de 2007

O tal do maximin

Andei tendo contato esses dias com Teoria dos Jogos. Já era tempo, chega de estudar poesia, lê-se CEPAL, Schumpeter, Kalecki, e por ai vai. Que tristeza né? Mas não fiquem com pena de mim, afinal, eu acabei vendo jogos. E achei que o modelo maximin podia render algumas linhas aqui.

A estratégia maximin consiste em minimizar suas perdas. Ou seja, você analisa tudo que você pode perder, e escolhe a melhor dessas hipóteses. Num português mais claro, você pressente que vai fazer uma cagada, e tenta não ser praticamente preso. Esse é um modelo, que segundo meu professor de Economia Monetária afirma ser o adotado pelo Federal Reserve Bank, o Banco Central norte-americano.

Pensando agora se essa é a melhor escolha a ser feita. Bom, você tem em mãos uma série de modelos diferentes que podem ser adotados e algumas opções de políticas que aliadas aos modelos lhe indicarão o que fazer. Portanto, depois de aplicada cada política aos modelos, temos os possíveis resultados, se nossos cálculos estiverem certos, claro. O próximo passo é ver quais os ganhos, e selecionar o modelo e a política adequada. Com um exemplo isso fica mais fácil, escolhemos, por exemplo, usar dado modelo com uma redução de 0.5 p.p de diminuição de taxa de juro. Como fazemos a escolha? Usando a estratégia maximin.

O modelo pode estar errado? Sim, tem chance. Mas dar errado no sentido de que não se maximizou ganhos, mas o que foram minimizadas foram as perdas. Pensem pelo lado bom, se perderemos algo, estaremos perdendo menos do que perderíamos se os modelos escolhidos fossem outros de melhores ganhos e dessem errado. Ou seja, com essa escolha, temos uma segurança maior.

O que quero na verdade é trazer isso pra nossa vida. Nem sempre fazemos as melhores escolhas, mas sempre tentamos fazer o melhor. Talvez se usássemos um pouco de maximin, nossos erros não teriam efeitos tão perversos. Quantas vezes você já se perguntou porque você fez isso e não aquilo, e por isso tudo deu errado, algo irreversível? Obviamente o sujeito não pensa na hora de tomar uma decisão: Ó meu Deus, eu vou usar maximin agora para chegar naquela garota! Até porque se o indivíduo pensa em maximin nessas horas, ele nunca chegaria nela se não fosse através de uma tela de computador. O que quero dizer é que as vezes é bom pensar racionalmente antes de fazer algo, e tentar prever que se talvez tal decisão tiver uma grande probabilidade de acontecer e estragar tudo, tentar não usá-la.

Não sei se isso faz sentido pra vocês, nem mesmo sei se faz pra mim. Mas independente disso, podemos ver novamente a aplicabilidade dos conceitos econômicos nas nossas vidas.

3 comentários:

André Zilio disse...

"O que quero dizer é que as vezes é bom pensar racionalmente antes de fazer algo"

Use a razão e seja amante do risco.
Pro inferno esse tal de maximin.

Anônimo disse...

Parabéns pela analogia. Mas vc deveria ter um pouco mais de respeito com a Teoria Econômica que estuda. Apesar da beleza formal da teoria neoclássica (que admiro e a leciono), para uma boa análise econômica não podemos deixar de lê um pouco de "poesia", pois ela nos dá flexibilidade para entender as nuances das estratégias Maximin.

uma amoreira disse...

a thousand years.